SINPOL RIBEIRÃO PRETO

PRÉ-CANDIDATO VISITA SINPOL

Policial civil e pré-candidato, Jacaré visita Sinpol

Defendendo união entre as carreiras, ele vai disputar uma vaga a deputado estadual

Indiscutivelmente, de segurança Adilson de Souza Rocha entende. Afinal, Jacaré, como é conhecido no meio policial, vive a Secretaria da Segurança Pública há quase 32 anos de sua vida. Ele ingressou como Policial Militar Rodoviário, passando a carcereiro quatro meses depois. E após seis meses, foi aprovado também no concurso para investigador de Polícia, cargo que ocupa até hoje.

Nesta quarta-feira (13), Jacaré visitou a nova sede social do Sinpol. Ele veio acompanhado de seu ex-chefe e grande amigo, Aparecido Lima de Carvalho, o Kiko, do Sinpol Campinas. Jacaré veio se apresentar ao Sinpol e declarar que pretende ser candidato a deputado estadual.

Durante a reunião, ele expos seus objetivos ao presidente do Sinpol, Célio Antônio Santiago; à diretora-Secretária Fátima Aparecida Silva; à diretora-Financeira, Cristina Morotti Félix; ao diretor de Patrimônio, Arnaldo Vaz Ferreira e ao Conselheiro Fiscal Júlio César Machado.

Atualmente é chefe dos investigadores no Deinter-2 (Departamento de Polícia Judiciária do Interior), em Campinas. Há quatro anos exerce essa função e agora quer ir além. Quer ser a representação que os policiais civis tanto anseiam na ALESP (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo).

Se eleito, além buscar a união das carreiras da Polícia Civil, ele quer também ser a voz da categoria. Pré-candidato pelo Solidariedade, o investigador lembra que tem grandes amigos na região de Ribeirão Preto. “Já trabalhei com muitos policiais civis daqui. Fiquei 22 anos na Entorpecente. Um grande amigo que tenho, inclusive, é o [investigador] Osmani [Lopes da Silva]. Sempre que possível, nos encontramos. E ele deve me ajudar com a campanha na região”, explica.

Além de conversar coletivamente, Jacaré elenca várias lutas a serem travadas. E conta com a participação de toda a categoria para exercer seu mandato. Ele já desenvolve um trabalho de ação. Há alguns anos, tem se dedicado, por exemplo, a dialogar com prefeitos sobre a importância em melhorar uma unidade policial. “Temos demonstrado que investir na melhoria de delegacias não é algo que favoreça exclusivamente o policial civil, mas a toda comunidade. E temos obtidos bons resultados em diversas cidades”, explica.

O pré-candidato acredita que não é preciso esperar a boa vontade do governador. Ele aposta na organização de grupos para aumentar a força de reivindicação. Além dessa questão de conscientizar prefeitos a anteciparem algo que poderia levar anos para que o governo agisse, ele tem outras frentes que já dão resultados.

Uma delas é na área social. Jacaré trabalha para criar e fortalecer associações de amigos de bairros. “Com isso, é possível reforçar as demandas dos moradores”, acredita. “Não podemos esperar o executivo. Ele só trabalha quando é provocado. Se tivermos um grupo e representatividade, nossa demanda será mais facilmente ouvida”, pontua.

Na área de esportes, ele pretende aumentar os projetos que desenvolve. Atualmente conta com cerca de 2 mil inscritos, entre jovens e adolescentes, que praticam basquete, futebol, capoeira e jiu-jitsu. “Queremos formar o cidadão, não necessariamente o atleta. Entendendo isso, a pessoa vai saber que, se não puder se destacar como atleta, vai poder ser médico, fisioterapeuta, enfim, atuar em outras áreas paralelas. Incentivamos a mentalidade empreendedora”, observa.

Jacaré também quer investir na educação, através de cursos profissionalizantes, sobretudo em áreas onde o Estado não participa. Ele quer criar oportunidade, ao mesmo tempo que vai cobrar resultado dos participantes e integrar os jovens à sociedade. E ressalta que fará seu trabalho independente de partido. “Para ser deputado, tenho a obrigação de ser filiado. Mas quero ser visto pela comunidade que represento.” E seguir com sua vocação, servindo aos policiais civis também na ALESP.

Por: Sinpol – Comunicação Social

Postagens Relaciondas