SINPOL RIBEIRÃO PRETO

DENÚNCIA

Delegacia de Campos do Jordão: até quando será manchete?

Para ciência, discussão e eventual manifestação, torno público o seguinte fato insólito:

Ônibus é improvisado como prédio de delegacia em Campos do Jordão

Há cerca de um mês atrás, o diretor de relações públicas desta IPA-SP, Saulo Soares, disse haver visitado o municio de Campos do Jordão, na Serra da Mantiqueira (Vale do Paraíba). Lá, em conversa com um policial da Delegacia local, ficou sabendo que a unidade de polícia judiciária daquela instância turística se acha instalada precariamente. No mesmo prédio funcionam a Polícia Civil e a Guarda Civil Municipal da cidade, sem a menor adequação.

Quando o nosso representante abordou a questão, procuramos nos informar com alguns colegas do Alto Tietê e outros das cercanias, mas nenhum soube dar detalhes a respeito.

Evidentemente, logo da primeira vez, evitamos nominar o colega que “pediu socorro”, mas pelo que ele relatou, a situação era além de precária, chegando a ser deprimente.

Achamos estranho por se trata de uma Instância Turística nacional e internacionalmente conhecida, mercê do seu já tradicional Festival de Inverno de Campos do Jordão, quando a cidade se transforma na Suíça brasileira, como aliás já é cognominada. Até mesmo o governo do Estado ali conta com um palácio de inverno, onde se hospeda o chefe do executivo paulista e seus convidados.

Não demorou muito para que a triste constatação se tornasse pública, através dos meios de comunicação do estado e até do país: um prestigiado programa de televisão dominical trouxe o assunto à tona, chegando a dizer que a Delegacia de Polícia de Campos do Jordão estava funcionando dentro de um ônibus. Coisa inacreditável!

É difícil admitir como verdadeiro um fato dessa natureza… Como se deixou chegar a esse ponto? Ninguém viu isso… E nos outros 644 municípios, como será que andam as instalações das unidades policiais de São Paulo? Sabemos que a defasagem dos efetivos das polícias, em todos eles, é uma realidade que deixa muito a desejar. As estatísticas comprovam-no.

Tudo isso é muito ruim e se reflete na insatisfação dos policiais que, por absoluta falta de recursos, deixam de prestar um bom serviço à população.

Estamos em período de transição de governo. Oxalá que situações como essas deixem de existir. Afinal de contas São Paulo é a locomotiva que conduz a riqueza do país. Casos como o aqui denunciado depõem contra a pujança do Estado Bandeirantes.

Por: Jarim Lopes Roseira -Presidente da IPA-SP e associado do Sinpol (Foto: Reprodução IPA-SP)

Postagens Relaciondas