Fonte Jornal A Cidade em 23/04/13



Polícia Civil encolhe 23% em Ribeirão Preto

Dados obtidos pelo A Cidade mostram que o efetivo atual da corporação é o menor registrado nos últimos onze anos

22/04/2013 - 23:11

Jornal A Cidade - Cristiano Pavin

Infográfico / A Cidade
Proporção de policiais civis por habitante em Ribeirão Preto

Além de escancarada nos números, a defasagem de policiais civis no município é alertada pelos próprios funcionários. “é um problema de quase uma década, mas agora chegamos ao fundo do poço. Se piorar, teremos que fechar as portas”, afirma Eumauri Lucio da Mata, presidente do Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol) da região de Ribeirão Preto.O sindicalista diz que essa defasagem prejudica os policiais e a população. No município, apenas 5% dos crimes de menor potencial ofensivo, como pequenos furtos, são esclarecidos.

“Tentamos investigar tudo, mas é impossível. Com a falta de policiais temos que elencar as prioridades. Entre furto e roubo, por exemplo, priorizamos o roubo”, explica o vereador Samuel Antonio Zanferdini (PMDB), delegado de polícia há vinte anos.

Ele pede melhorias na estrutura de trabalho dos policiais. “Hoje ainda coletamos impressão digital com tinta, precisamos ter mais tecnologia”, afirma. E, assim como o sindicato, também faz um alerta. “Estamos trabalhando no limite, isso precisa ser resolvido”.

Segundo Daniel Rondi, advogado criminalista e ex-diretor da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), o governo do Estado não repõe a perda de policiais civis. “Muitos entram de licença ou se aposentam, mas não são abertos concursos para repor”, afirma. Ele ressalta ser evidente o déficit de policiais, civis e militares, em Ribeirão Preto.

Diretor diz  que maior problema é motivação

Questionada, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) não se posicionou sobre os motivos do efetivo da Polícia Civil ter encolhido nos últimos sete anos em Ribeirão Preto e não respondeu se há déficit de policiais na cidade.  

O órgão se limitou a informar que a distribuição do efetivo toma por base critérios objetivos, como população residente e indicadores de criminalidade.

A SSP afirma que estão em andamento concursos para preencherem 1171 vagas, principalmente investigadores, escrivães e agentes policiais. Esse efetivo será distribuído por todo o estado. Não foi informado quantos virão para Ribeirão Preto.

O diretor do Deinter 3, João Osinsk,   não quis se manifestar  sobre o déficit de policiais. “Temos que trabalhar o melhor possível com o efetivo que temos”, afirmou. Ele diz que apenas mais policiais não garantem eficiência. “Precisamos é de funcionários motivados”, afirmou.

Flagrantes

Neste ano foi aberta a Central de flagrantes para otimizar o trabalho policial.

Sindicato afirma que intuito foi maquear o déficit de policiais, pois o 2º plantão fechou


Voltar